- MENU -
HOME

Biografia

Ennia Pallini "Margherita"

Photo Gallery

Art Gallery

Mundo pequeno

Bibliografia

International Covers Gallery

Brescello

Guareschi

Biografia

1966-1967: : Cervia e Cademario, o isolamento

Julho de 1966: Guareschi passa as férias na localidade de Cervia. Aí escreverá o texto para um livro publicitário chamado O cálido verão de Pestífero (La calda estate del Pestifero). Tal compêndio será editado em 1967 com outro título.

Na aldeia de Cademario, onde o autor permanece junto da sua senhora Ennia por motivos de saúde, Guareschi trabalha para a Oggi e escreve todos os capítulos para Don Camilo e Don Chichi (Don Camillo e Don Chichì). Na Oggi, a série tem o título de Don Camilo e rapariga yé-yé (Don Camillo e la ragazza yè-yè). O livro será publicado de forma incompleta depois de Guareschi já ter falecido em 1969. O título escolhido pelo editor é Don CAmilo e os jovens de hoje /Don Camillo e i giovani d'oggi). Em 1996 a editora Rizzoli publicou o livro integralmente e com o título pensado por Guareschi, Don Camilo e Don Chichi.

1967: Publica-se o O verão cálido de Gigino il Petisfero (La calda estate di Gigino il Pestifero).

O título e o texto foram modificados pelo desenhador sem que Guareschi o soubesse. Em abril de 1944, a casa editorial Rizzoli reimprimiu o livro com o título original e sem desenhos, ou seja, o título escolhido por Guareschi: La calda estate del Pestifero.

As fábulas que hoje quase todos ignoram e que ninguém conta às crianças, foram criadas quando o homem, aguçando a mente, sentiu a presença de algo sobrenatural. Este é o motivo pelo qual conto a minha história. Eis aqui a razão pela qual, escolhe Gigino e a cidade monstruosa, onde o cimento, o asfalto, o fumo das fábricas o smog dos carros, a electricidade e a rede invisível de radiações tem isolado o ser humano da natureza, obrigando-o a viver num estado não natural.

Guareschi nega-se a amar a nova "sociedade de consumo", os seus símbolos (televisão, publicidade e automóvel) e o poder de transformar os indivíduos, particularmente os jovens numa massa anónima e facilmente manipulável.

A imprensa, o cinema, a televisão, a rádio, o teatro, a literatura e a política interessam-se pelo problema dos jovens, apenas para os monopolizar. É lógico que os jovens caiam na trampa, quando são pequenas pulgas em estado indefeso. As pessoas são iguais a uma árvore. A árvore contudo pode dobrar-se quando é pequena e tenra.

 

Retroceder - Avançar

 

Gravura de Guareschi e Ennia em "Cadegigi"

Cademario, 1966. Guareschi na janela da sua casa

Cademario, 1966. Guareschi escrevendo o livro "Don Camilo e os jóvens de hoje"

Gravura de Guareschi com os netos "Michelone" e a "Fenomena"

Gravura do amigo insuportável